Archive for novembro, 2010


Boa tarde pessoal. Recebi hoje a tarde do grande mestre da ufologia Paulo Poian, por e-mail, a matéria que ele publicou em seu blog no site da Revista UFO. Revelações realmente incríveis, se provadas serem reais.

Possível foto de um dos seres, com altura comparada a um ser humano de altura mediana. Crédito: masscontactinterview

Um enigmático grupo de extraterrestres semelhantes a humanos, que estabeleceram bases subterrâneas na Itália e se reuniram com moradores locais, entre 1956 e 1978.

O autor do livro Mass Contacts [Contatos em Massa, AuthorHouse, 2009], Stefano Breccia, ufólogo italiano, possui formação em engenharia elétrica e lecionou em várias universidades do país e estrangeiras.

Ele investigou o Caso Amicizia [Amizade] durante várias décadas, tempo em que pôde conhecer e questionar muitas das principais testemunhas. Breccia incluiu o depoimento de Bruno Sammaciccia, um estudioso italiano altamente qualificado, com formação em psicologia e psiquiatria, autor de 160 livros. O testemunho de Sammaciccia contém suas reivindicações de contato físico direto com extraterrestres por longo periodo.

O ufólogo Roberto Pinotti, autor do livro OSNIs: O Enigma dos Objetos Submarinos Não Identificados escreveu o prefácio para a obra e reconheceu o seu próprio conhecimento do caso e das muitas provas que o sustentam. Algumas das fotos tiradas de UFOs e extraterrestres constam entre as de melhor qualidade já feitas. Em termos de impacto global, o número de participantes envolvidos e as provas documentais compiladas, é um dos casos mais surpreendentes de contato com extraterrestres na história moderna.

Pinotti descreveu seu espanto de ouvir seu professor da universidade falando sobre extraterrestres, enquanto prestava exame final de doutorado na Universidade de Florença, em 1969. Após se aproximar do mesmo, foi capaz de confirmar que “um grupo de extraterrestres vindos de estrelas distantes tinham construído uma grande estrutura subterrânea ao longo da costa do mar Adriático”.

Somente após o falecimento de Sammaciccia, em 2003, o ufólogo decidiu revelar a parte que conhecia dos fatos, “porque em seu testamento havia a solicitação de sua história ser divulgada, sem causar problemas para ninguém, eu sabia que era o meu dever de contribuir para a verdade, tanto quanto possível”, declarou Pinotti.

A história começou em 1956, quando Bruno Sammaciccia e dois amigos encontraram-se com dois indivíduos misteriosos, que disseram ser extraterrestres. Um deles tinha mais de 2,45 metros de altura, enquanto o outro pouco mais de um metro. Os três amigos, inicialmente céticos, acabaram levados para uma base subterrânea, onde viram mais destas entidades.

Eles também presenciaram seus filhos [Dos ETs] serem educados, algumas das tecnologias avançadas que utilizavam e suas naves espaciais. Finalmente convencidos de que estavam realmente tendo contato físico com os alienígenas, começaram a ajudá-los, através de apoio material, organizando caminhões de frutas, alimentos e outros suprimentos, transportados e descarregados em uma base extraterrestre. Dois veículos carregados eram entregues todos os meses para bases em diferentes regiões da Itália, onde conviveram durante longos anos.

Sammaciccia descreveu as várias pessoas envolvidas no caso e as reuniões com os seres, na intenção de ajudar a humanidade a se preparar para a realidade dos “humanos extraterrestres”. Breccia disse que conheceu pessoalmente e entrevistou cerca de 80 pessoas que trabalhavam ou conheciam os ETs. A maioria estava na Itália, mas havia de outros países, que também tinham sido expostos ao mesmo grupo.

Muitos dos extraterrestres poderiam facilmente se misturar na sociedade humana e até mesmo possuir empregos normais, quando necessário. O Caso Amicizia ajudaria a confirmar inúmeros outros que sempre falaram sobre outras espécies se misturando e andando entre nós.

Conflito e partida – mas um dia retornarão

Um violento conflito entre duas facções tentando influenciar o desenvolvimento da humanidade e do futuro foi levada adiante. Enquanto uma promovia unidade cósmica e desenvolvimento ético, a outra dava maior importância ao desenvolvimento tecnológico a todo custo. Isso levou a violentos confrontos periódicos entre as facções. As bases subterrâneas foram destruídas em 1978, segundo a história e investigação.

Os sobreviventes tiveram que deixar a Terra, mas prometeram voltar quando a humanidade estivesse pronta para um futuro mais ético, interagindo com os extraterrestres.

A surpreendente história soa como um episódio de Star Trek, mas é bem suportada por provas documentais, alguns dos melhores pesquisadores italianos e as testemunhas de primeira mão dos eventos descritos. Algumas das principais foram estadistas, estudiosos e personalidades da alta sociedade da Itália e da Europa. Breccia inclui uma série de prefácios e declarações destas, detalhando o grande número de pessoas envolvidas no caso.

Aqui citamos um excelente resumo de extensas evidências sobre visitantes não-terrestres que teriam vivido secretamente entre nós e interagiram durante um período de 22 anos com seus protagonistas. Quanto mais material e testemunhas surgirem, na Itália e outros países, o caso finalmente poderá confirmar a realidade da presença alienígena na Terra.

Fonte: http://www.ufo.com.br/noticias/bases-extraterrestres-e-contatos-decanos-revelados-na-italia

É uma história bastante rica em detalhes e bastante plausível. Mas, ainda, difícil de se crer que seja real. O Poian publicou no seu blog uma notícia muito interessante, que eu gostaria de compartilhar.

Segundo a publicação do blog do Poian (23.11.2010), “[…] ocorreu em 04 de agosto de 1978, às 18h30, na embaixada do Equador em Lima, Peru, quando se apresentou um ser dizendo-se extraterrestre, de nome Banghu, pedindo, sem êxito, falar com o representante equatoriano.

No dia seguinte, chegou um requerimento secreto proveniente do Ministério de Defesa do Equador a essa embaixada para solicitar o número de tanques de guerra que desembarcariam no porto de Callao, o mais importante do Peru. Cabe recordar que se vivia um clima de confrontação entre ambos países.

Uma semana mais tarde, o ser Banghu foi recebido pelo cônsul, José Dávila Gonzáles e o adido cultural, Alberto Ávila Machuca. Como carta de apresentação, o suposto alienígena lhes entregou uma fotografia cartografada do espaço, na qual se observavam todos os tanques de guerra desembarcados, e outra com os postos da avançada fronteira em que o Exército equatoriano operava. O cônsul, ao dar-se conta desta informação sensível, imediatamente enviou o material junto com um texto de três páginas de como alcançar uma paz duradoura entre ambos países ao Ministério da Defesa

Deu seguimento a esta investigação o ufólogo equatoriano Jaime Rodríguez, que foi apresentada no programa de televisão Evidência OVNI, onde o pesquisador supôs que essas reuniões com Banghu se estenderam por mais de quatro meses e que ainda teriam sido feitas algumas predições que foram se cumprindo uma a uma. Assim se referiu Alberto Ávila Machuca, testemunha das reuniões. “Nos disse que haveria um problema com o petróleo no Equador, nos mencionou sobre uma grande mortandade no Peru devido a um terremoto (ocorreu em 16 de setembro de 1978), e que ia haver uma mudança de governo”, relembrou Machuca […]”.

Os detalhes são bem impressionantes, como, no fim da última reunião, onde o suposto extraterrestre teria mostrado um colar que tinha um cristal como peça central, onde com uma ativação, aparecia imagens como em terceira dimensão. Segundo Banghu, o colar m0strava quatro telas, onde uma era a sua nave,outra a sua nave-mãe, a sua localização e uma com a localização do edifícil da embaixada. Ainda o extraterrestre teria mostrado a sua nave e convidado os representantes do governo a irem conhecê-la, que não o fizeram por medo.

Bom, fica a notícia e, quem sabe, aguardaremos maiores detalhes sobre ela.

Fonte: http://www.ufo.com.br/noticias/caso-fantastico-envolvendo-suposta-diplomacia-extraterrestre-em-1978

Eu te amo mais

Eu te amo mais (de Guilherme para Priscila)

A cada respiração minha, eu te amo mais…
A cada pôr do Sol, eu te amo mais…
A cada nascer do Sol, eu te amo mais…
A cada momento que eu te vejo, eu te amo mais…
A cada toque na tua pele, eu te amo mais…
A cada vez que sinto o calor do teu corpo, eu te amo mais…
A cada vez que ouço a tua voz, eu te amo mais…
A cada vez que leio um poema teu, eu te amo mais….
A cada vez que tu vem em meu pensamento, eu te amo mais…

Um amor, além do tempo…
Um amor, além da vida….
Um amor, além do amor….

Aikido: Uma arte marcial da paz

Aikido. Uma verdadeira arte marcial voltada para a paz interior, a paz do planeta e para o auto conhecimento. O caminho do equilibrio é a tradução praticamente literal da palavra japonesa Aikido. Uma arte que mistura várias artes marciais milenares, que vieram se desenvolvendo desde a Índia antiga (em torno de 5.000 anos atrás) até o Japão atual.

Baseada em movimentos circulares e em torções, o Aikido desenvolve a paciência, a flexibilidade, a concentração e o auto conhecimento, por mostrar a nós mesmos até onde conseguimos chegar, qual o nosso limite, e, então, fazer com que possamos superá-los.

A verdadeira luta nesta arte marcial é de você com você mesmo, pois a cada keiko (treinamento) você tem um desafio, um obstáculo, que com o passar do tempo e da experiência vão se tornando fáceis e ao mesmo tempo outros desafios são criados, cada vez mais difíceis. Além disso tudo, a disciplina e o respeito são as bases para a evolução dentro desta arte.

Morihei Ueshiba O'Sensei

Gratidão ao grande mestre Ueshiba, criador das técnicas, é rotina para todo o praticante de Aikido, assim como gratidão pelos seus mestres (senseis) e pelos mais experientes (senpais).

Aikido é uma luta de paz, onde o praticante aprende apenas a se defender e a trabalhar com a energia do corpo, aprendendo a não bloquear a energia e sim trabalhá-la em cada movimento. Utilizando movimentos circulares, o Aikido envolve a energia do atacante, utilizando-a contra ele mesmo.

É a arte da paz, pois o Aikido não tem como finalidade aliminar o oponente, mas sim fazer com que ele cesse o ataque, através da dor de seu próprio golpe, com a força da sua própria energia. Assim, ele é obrigado a parar o ataque e acalmar-se, sem a necessidade de violência.

Vale a pena aprender e se dedicar a esta arte marcial. O Grande Mestre Ueshiba conseguiu desenvolver uma arte que ao mesmo tempo que exercita e treina a nossa mente e o nosso corpo, compreendemos o significado de gratidão e além de nos preparar para se defender de agressores.

Em Porto Alegre um excelente local para começar no Aikido é no Dojo Central, mantido pelo iluminado mestre Roque Vargas.

Uma lenda em Porto Alegre

Demorei para começar a escrever, mas comecei. Fazia horas que estava com isto entalado na garganta, mas felizmente vou conseguir começar a escrever. Sir Paul McCartney esteve ontem em Porto Alegre e eu fui vê-lo no Estádio Beira Rio. Um show incrível, que marcou gerações e que levou mais de 40 anos para acontecer.

Ainda não tive tempo de descarregar os quase 2 Gb de imagens e vídeos que consegui gravar do show, então postarei, hoje, apenas uma digitalização dos meus ingressos, que eu consegui fazer hoje no meu trabalho e me mandar por e-mail.

Frente do ingresso - Anel Inferior / Gramado

Parte de trás do ingresso - Anel Inferior / Gramado

Bom, fica aqui o meu primeiro registro do maior show da minha vida. Aos poucos vou colocando fotos e vídeos que eu fiz…